Foto: Floriano Lima
Revista internacional Forest Science publica artigo de pesquisadores da Ueap.
Os pesquisadores da UEAP desenvolveram uma equação de volume de madeira como subsídio para os planos de manejo florestal para o Amapá.

Um artigo publicado na importante revista internacional - Forest Science foi desenvolvido e liderado pelo professor de Engenharia Florestal da Universidade do Estado do Amapá – Robson Borges de Lima. O estudo também contou com outros pesquisadores locais como os professores Perseu Aparício e Cinthia Oliveira, também do curso de Engenharia Florestal da Universidade do Estado do Amapá, professor Diego Silva do IFAP – Laranjal do Jari, Pesquisadores Marcelino Guedes e Eleneide Sotta da Embrapa e professores da Universidade Federal Rural de Pernambuco – Rinaldo Caraciolo Ferreira e José Antônio Aleixo da Silva. Fizeram parte da pesquisa também dois pesquisadores estrangeiros – Ervan Rutishauser e Bruno Herault. 

Os autores da pesquisa liderado pelo professor Robson Lima desenvolveram uma equação de volume de madeira como subsídio para os planos de manejo florestal para o Amapá. Atualmente, mesmo antes da paralisação das explorações florestais no Estado do Amapá, os gestores florestais usam em seus planos de manejo uma metodologia já ultrapassada para estimar o volume de madeira disponível para corte, conhecido como fator de forma.

Os autores relatam que o uso indiscriminado desse fator de forma (que para a Amazônia é um valor igual a 0,7 e pode variar a partir de 0,55) pode gerar sérios erros nas estimativas de volume por hectare ou até mesmo por espécie apta para corte. 

Nesse sentido, o professor Robson Lima desenvolveu uma equação de volume para os planos de manejo, usando um banco de dados disponível de aproximadamente 1.300 árvores caídas naturalmente na Floresta Estadual do Amapá. O estudo comparou diferentes metodologias de estimativas de volume, inclusive testando o fator de forma usado localmente nos planos de manejo e equações genéricas de outras regiões da Amazônia, com condições bioclimáticas similares as do Amapá. 

Os resultados mostram que o volume de madeira pode ser estimado de forma mais acurada, a partir da equação desenvolvida no estudo e que o fator de forma pode levar a estimativas viesadas, devido alta heterogeneidade da floresta. 

Por fim, a equação final gerada foi obtida a partir do modelo estatístico de Schumacher-Hall ([Log(Volume) = = β0 + β1.Log (DBH) + β2.Log (Hc) + ε]), amplamente conhecido na ciência florestal como um dos mais eficientes na medição da floresta. Assim, a equação que recomenda-se para estimar o volume de madeira no Amapá é:  Log(Volume) = –8.889 + 1.881 * Log(DAP) + 0.875 * Log(Hc). Bastar entrar com as medidas de diâmetro a altura do peito (DAP) e altura comercial da árvore (HC), ambos em escala logarítmica para obter o volume comercial com casca de qualquer árvore viva no Amapá. Segundo os autores, esta equação possui intervalos de confiança válidos e pode ser utilizada por gestores florestais na região, visando o controle e exploração sustentável de madeira, conforme é definido na atual resolução CONAMA Nº 495/2020. 

A versão final do artigo pode ser acessada em https://academic.oup.com/forestscience/advance-article-abstract/doi/10.1093/forsci/fxaa032/5918274

 


Publicado em: Quinta-feira, 08 de Outubro de 2020 por Assessoria de Comunicação - ASCOM
Campus I
Av. Presidente Vargas, nº 650
Centro | CEP: 68.900-070
Macapá - AP
Campus Graziela
Av. Duque de Caxias, 60
Centro| CEP: 68900-071
Macapá - AP
Setor Administrativo
Av. 13 de Setembro, 1720
Buritizal | CEP: 68902-865
Macapá - AP
Campus Território dos Lagos
Av. Desidério Antônio Coelho, 470
Sete Mangueiras | CEP: 68950-000
Amapá - AP
NTE - Núcleo Tecnológico
Av.: 13 de Setembro, 2081
Buritizal | CEP 68902-865
Macapá - AP
Copyright © 2020. Portal Universidade do Estado do Amapá.
(96) 2101-0506
ueap@ueap.edu.br